Página Inicial     
Fale Conosco     
Quem Somos     

Depressão | Prevenir é o melhor remédio

Sutilmente e sem anunciar, a depressão vai, aos poucos, afetando a qualidade de vida de uma pessoa e, consequentemente, seu desempenho profissional. A doença não tem fronteira e está em ascensão no mundo todo.

Estudos indicam que ela pode se tornar nos próximos dez anos a segunda no ranking das que provocam forte impacto no cotidiano das pessoas, perdendo apenas para as doenças cardíacas.

Pelo viés social, o relacionamento do deprimido com outras pessoas é diretamente afetado, porque ele perde o encanto pela vida e procura se afastar até dos amigos. Sem humor, torna-se triste, apático e irritável. Seus pensamentos, sentimentos e comportamento são alterados de forma negativa.

A depressão pode estar relacionada também à morte prematura, o que é uma perda de potencial humano. Para o mundo corporativo, o deprimido torna-se menos produtivo, menos interessado em enfrentar desafios e costuma perder dias de trabalho.

Sintomas

Costumam aparecer primeiro os sintomas físicos (dores musculares, dores na coluna, cefaleia, dores epigástricas, ataques de pânico) associados ao quadro clínico da depressão, que dificultam o diagnóstico ou adiam o tratamento clínico.

Sono prejudicado e má alimentação podem ser confundidos com sintomas de outras doenças ou estresse. Esses fatores contribuem para complicar a saúde do deprimido e o quadro clínico da doença, o que força aumento nos gastos com consultas médicas, idas ao pronto-socorro, internações e, por consequência, faltas ao trabalho.

Cura

Apesar de ser muito difícil conviver com a depressão, a doença é tratável e pode ser superada mais rápido do que se imagina. A prática da psicoterapia aplicada por psicólogos tem demonstrado resultados excelentes. O importante é saber que a prevenção é o melhor remédio e a depressão estará bem mais distante das pessoas que desenvolvem atividades esportivas e têm hábitos alimentares saudáveis.

Desempenho no trabalho

1. O cansaço físico fora do normal e a perda de interesse dificultam a realização das atividades rotineiras.

2. Tudo parece demandar esforço extra.

3. O raciocínio e a memória ficam lentos. O que antes era fácil de entender e resolver, agora não são mais.

4. O deprimido esquece-se do que era para fazer, para quem era para ligar, o que escreveu ou falou etc.

5. Tem mais dificuldade para tomar decisões, se concentrar, se organizar e planejar tarefas.

Rua Joel Jorge de Melo, 608
Fone (11) 5584-8489 | CEP 04128-081 | São Paulo - SP | Desenvolvido por: Tbr Web