Página Inicial     
Fale Conosco     
Quem Somos     

Compras de bens e serviços | Práticas de gerenciamento favorecem a competitividade empresarial

A aquisição de bens e serviços utilizados na produção e na revenda de produtos pode ser considerada a atividade responsável pela maior parte do custo de produção e de mercadorias vendidas de uma empresa. Alguns estudiosos dimensionam entre 50% a 60% do custo de produção ou de revenda são representados pela compra de componentes, materiais e serviços, que são adquiridos dos fornecedores externos.

Apesar da importância da função de Compras ou de Suprimentos de materiais, ela foi considerada, durante muito tempo, uma atividade de caráter tático e de cunho administrativo dentro das organizações. Ela teve sempre um perfil reativo às decisões tomadas pelas outras funções, principalmente na de Produção.

Assim, novas formas de gerenciamento da produção foram criadas, incluindo conceitos como Just In Time (JIT), Gerenciamento pela Qualidade Total, redução do ciclo de produção de novos produtos, entre outras práticas. Isto fez com que a busca pela redução de custos e pela melhoria da qualidade fosse ampliada para obter competitividade no cenário internacional, levando a função de Compras à adoção de novas práticas de gerenciamento, como parte importante da estratégia organizacional da empresa.

Dessa forma, a função Compras ou Suprimento passou por quatro estágios ao longo do tempo: o reativo e o mecânico (perfil tático) e o pró-ativo e a gerência estratégica de suprimentos (perfil estratégico):

Reativo

Caracterizado pela pouca agregação de valor às organizações.

Mecânico

Começa a surgir a preocupação com redução de custos, levando às iniciativas como enxugamento do processo de cotação, otimização do fluxo logístico, comprometimento das encomendas colocadas junto ao fornecedor e informação antecipada aos fornecedores sobre previsões das necessidades de bens e serviços.

Observa-se, ainda, uma evolução nas técnicas e nas práticas em relação à fase anterior em busca da modernização, embora ainda não seja possível verificar um direcionamento estratégico. As preocupações nestes dois estágios estão voltadas para questões do dia-a-dia, de cunho operacional e em um horizonte de tempo de curto prazo, classificada como de perfil tático.

Pró-ativo

O foco deixa de ser tático e passa a considerar mais as questões abrangentes e de repercussão de maior prazo. O objetivo é a otimização do custo do ciclo de vida, adicionando maior valor para o consumidor.

Os demais departamentos passam a ser chamados a participar das aquisições, garantindo que todos os aspectos técnicos e do custo sejam adequadamente considerados. Tal ação dá suporte à estratégia competitiva da empresa, por meio da adoção de técnicas, métodos e atividades que fortaleçam a posição competitiva da empresa.

Gerência estratégica de suprimentos

Ocorre a integração de Compras e Suprimentos com a estratégia competitiva da empresa, ou seja, com a real caracterização do seu papel estratégico na organização. As atividades e estratégias, definidas para a função de Compras ou Suprimentos, dão suporte à estratégia competitiva da empresa e são derivadas dela.

Sua evolução está ligada ao processo de alinhamento da sua estratégia com a da empresa e, por conseguinte, ao emprego de práticas gerenciais que contribuam diretamente para o aumento de vantagens competitivas.

Rua Joel Jorge de Melo, 608
Fone (11) 5584-8489 | CEP 04128-081 | São Paulo - SP | Desenvolvido por: Tbr Web